Brasil_mapa

Nome científico: Passer domesticus (Linnaeus, 1758)

Ordem: Passeriformes

Família: Passeridae

Descrição: Mede 15cm de comprimento. Espécie exótica (que não ocorre naturalmente na região), foi introduzida no Brasil em 1906, a partir da Europa, com intuito auxiliar na campanha de Oswaldo Cruz de higienizar a cidade do Rio de Janeiro, pois iriam se alimentar dos insetos transmissores de doenças.  Macho com característica gravata preta. Nuca e asas marrons, com resto do corpo pardo. Fêmea toda pardacenta com lado inferior mais claro.

arv-ico
Ambiente:
Vivem junto ao homem, em cidades e áreas rurais.

         

compus-icoNo campus: Ocorre em todo campus, porém, preferencialmente junto às áreas de alimentação como restaurantes e lanchonetes. Alguns o confundem com tico-tico, mas, o pardal não apresenta topete nem colar avermelhado.

ovo-icoReprodução: Nidifica em fendas e cavidades de construções humanas. Nas construções modernas, com a diminuição de brechas que permitam a construção de ninhos, utiliza nos centros urbanos postes, semáforos e quaisquer buracos encontrados. Às vezes em ninhos de joão-de-barro e em ocos de árvores e raramente em galhos de árvores. Reproduz ao longo do ano.

Hábitos: Alimenta-se de frutos, insetos, restos da alimentação humana e principalmente de grãos, inclusive os cultivados pelo homem causando até prejuízo. Depois da galinha doméstica, é a ave mais numerosa do mundo.